fbpx

Como definir o valor da castração Pet na sua Clínica Veterinária

A castração é um serviço muito procurado nas clínicas veterinárias, mas como definir o preço desse serviço?

Aprender a definir corretamente o preço é importante para atrair mais clientes, tendo um preço competitivo e que cobre os custos desse procedimento.

Existem vários fatores que podem influenciar diretamente o valor da castração, para te ajudar a definir um valor justo, separamos algumas informações úteis.

Valor da castração na clínica: fatores que ajudam a definir

Alguns fatores alteram a complexidade do processo de castração, por isso mesmo, eles devem ser considerados na hora de precificar o procedimento.

Sexo do animal

Castrar um macho é mais rápido que a castração de uma fêmea. Isso se dá devido ao fato de que, a retirada dos ovários da fêmea requer mais tempo, sendo um processo mais delicado.

Por causa da delicadeza dessa cirurgia, também incidem mais custos. Portanto, esse é um fator que deve gerar diferenciação de preço.

Idade

Quando o animal tem idade mais avançada, a castração tende a ser mais delicada. O processo requer a realização de mais exames para que a castração seja bem-sucedida.

Peso e porte

O peso do animal também influencia na forma como a castração será feita. Um animal de grande porte requer mais pessoas na equipe para lidar com a sedação e manejo do cachorro.

Por isso, o peso e porte são fatores que também devem influenciar o valor do procedimento de castração.

Demanda de mercado

Outro aspecto importante a ser considerado é a oferta e procura. Considerando o preço a nível nacional, o valor da castração varia de R$800 a R$1 mil.

É preciso pesquisar o mercado da sua região para que seja possível considerar esse fator e enquadrar o preço dentro da média de mercado.

Quando o procedimento tem valor acima dos demais, os clientes tendem a não querer pagar, buscando valores que sejam mais acessíveis.

Ao passar um orçamento para seu cliente, é importante explicar como se dá o procedimento. De modo que, o cliente perceba quais são os diferenciais da sua clínica em relação às demais.

Atualize o processo de castração

É importante perceber que, com passar dos anos as técnicas mudam e os profissionais precisam se atualizar.

Atualmente, já existem maneiras de castrar cães e gatos com técnicas pouco invasivas, que permitem a rápida recuperação do animal.

Esse é o tipo de trabalho que apresenta valor agregado. Afinal, o tutor deseja o melhor para seu cachorro, principalmente no quesito recuperação.

Por isso, é natural que o tutor busque um profissional que utiliza técnicas modernas e que permitem a recuperação rápida do animal.

É por isso que, é tão importante se manter atualizado não só em relação ao mercado, como também às técnicas que são lançadas. De modo que, as atualizações sejam responsáveis por agregar valor ao serviço que sua clínica oferece.

Conheça todos os seus custos

Definir preço não se baseia somente em quanto as empresas concorrentes cobram pelo mesmo serviço. É preciso avaliar os custos que devem ser embutidos no serviço, para que seja possível obter lucro a cada castração realizada.

Portanto, após considerar todos os fatores anteriormente citados, considere também quais são os custos atuais da clínica para realizar uma castração.

Com base na união de todos esses dados, é possível atingir o resultado de um preço que seja competitivo, justo e que seja rentável para o seu negócio.

No cálculo de custo, não devem estar embutidos apenas os insumos utilizados na castração. É preciso contabilizar também a mão de obra dos profissionais envolvidos no procedimento, para que o preço possa ser lucrativo para sua clínica veterinária.

 

Passo a passo para fazer a adaptação entre gatos

Está pensando em adotar um novo gatinho, mas se preocupa com o que já está em casa? É preciso fazer uma adaptação entre gatos para que eles aceitem dividir o espaço.

Afinal, gatos são extremamente territorialistas, portanto, é preciso adaptar para que eles entendam que podem dividir o espaço.

Para te auxiliar nesse processo, separamos um passo a passo que irá ajudar na adaptação entre gatos.

É preciso criar um espaço para o novo gato

O primeiro passo é, sem dúvidas criar um novo espaço para o gato que está chegando. Nesse ambiente, coloque a cama, caixinha de areia, comedouro e bebedouro. Quando o ambiente estiver preparado, permita que seu gatinho conheça o espaço e cheire.

O seu gato não deve usar absolutamente nada que pertencerá ao novo gatinho. Apenas deverá reconhecer o espaço para entender que haverá um novo residente em casa.

Traga o novo gato para casa

Após demonstrar que haverá um novo residente, o segundo passo da adaptação é trazer o novo gato para casa.

Coloque os dois gatos em ambientes separados, mas de maneira que um possa sentir o cheiro do outro trazido pelo vento.

Observe se, o seu gatinho está demonstrando agressividade pela presença do novo gato em casa. Se houver alguma reação agressiva, isso é um sinal de que será preciso ter mais paciência durante a adaptação.

Caso não exista nenhum sinal de agressividade, troque os gatos de ambiente e permita que um cheire o ambiente no qual o outro estava.

Reconhecer inicialmente o cheiro é uma maneira de gerar a adaptação, sem expor seus gatos a uma briga ou algum tipo de risco durante a adaptação.

Se você mora sozinho com seus gatos, a dica é trocar o cheiro através da troca de brinquedos. Assim, é mais fácil que um gato reconheça o outro pelo cheiro, sem que eles necessariamente se vejam.

Associe o novo gatinho a coisas boas

Uma vez superada a etapa da troca de cheiros, é importante associar a presença do novo gatinho a boas coisas. De modo que, seu gato não sinta que está perdendo algo com a presença do novo integrante na família.

Coloque o comedouro de cada gato em seu respectivo lado e deixe que eles se alimentem, de preferência, coloque um sachê especial na comida.

Dessa forma, o momento de serem apresentados será marcado por algo positivo. Proporcionando maior facilidade para a adaptação.

Brinque com os dois juntos

Na hora de apresentar os dois gatinhos, é importante que eles possam se encarar de forma segura. Uma boa ideia é apresentá-los tendo colocado ambos em suas respectivas caixas de transporte.

Assim, não sobram margens para que ocorra algum tipo de agressividade inesperada ocasionando algum acidente.

Ao perceber que não haverá qualquer tipo de problema, solte os dois e permita que eles possam se conhecer. É interessante usar algum brinquedo para que a interação ocorra de forma mais natural.

Respeite o tempo de seus animais

O gato é um animal naturalmente muito territorialista. Por isso mesmo, é importante que você entenda e respeite essa característica.

Não existe um tempo certo para que a adaptação ocorra. Em alguns casos, demoram apenas algumas horas, enquanto em outros são necessários alguns dias para que os animais se aceitem.

É importante observar e ter atenção para evitar conflitos agressivos. Respeite o seu gato “presidente” que é o seu gatinho que chegou em casa primeiro.

Espere o tempo que for necessário para que esse gatinho aceite a presença do novo amigo em casa. Aos poucos, tudo tende a se adaptar, mas é preciso ter paciência e entender que é um processo.

× Como posso te ajudar?